NOTÍCIAS


PIB do RS cresce 2,3% no segundo trimestre de 2023

A economia do Rio Grande do Sul registrou alta de 2,3% no segundo trimestre de 2023 na comparação com o trimestre anterior. A apresentação do Produto Interno Bruto (PIB) ocorreu na terça-feira (26), com abertura realizada pelo secretário adjunto da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG), Bruno Silveira.

Os dados indicam um desempenho superior ao registrado no Brasil no mesmo período (cujo aumento foi de 0,9%), puxado pelos números positivos da agropecuária (4,1%) e da indústria (3,3%). Os dois segmentos tiveram resultados acima dos do país (-0,9% e 0,9%, respectivamente) enquanto os serviços, que completa a lista dos grandes setores da economia, registrou números semelhantes aos nacionais (0,4% no RS, 0,6% no país).

Na comparação com o mesmo trimestre de 2022, a alta no Estado foi de 7,5%, enquanto no Brasil o crescimento chegou a 3,4%. Os resultados referentes ao segundo trimestre do ano foram divulgados pelo Departamento de Economia e Estatística (DEE), vinculado à SPGG.

“O desempenho no segundo trimestre do ano mostra que a economia gaúcha voltou a crescer, superando as adversidades causadas por duas estiagens seguidas. O resultado positivo, acima do obtido pelo país, demonstra a resiliência do Estado e indica que a política econômica do governo está recolocando o Rio Grande do Sul no caminho do desenvolvimento”, avalia a secretária de Planejamento, Governança e Gestão, Danielle Calazans. Ela lembra que o próximo trimestre deverá apresentar um novo desafio, pois será impactado pelos efeitos climáticos adversos que resultaram em prejuízos aos municípios gaúchos.

No acumulado do primeiro semestre de 2023, o PIB do RS cresceu 4,5% em relação ao período de janeiro a junho do ano anterior, com destaque para a expansão na agropecuária (29,8%) e nos serviços (3%). A indústria apresentou retração de 5,9%. No país, na mesma base de comparação, a economia registrou alta de 3,7% nos seis primeiros meses do ano.

Comparações

Ainda que tenha sido afetado por nova estiagem no início de 2023, o impacto da falta de chuvas nas lavouras do Estado foi menor do que o registrado em 2022. Com isso, a agropecuária apresentou a maior expansão (44% contra 17% no Brasil) entre os segmentos da economia no segundo trimestre em relação ao mesmo período de 2022. A recuperação na produção de soja (36%) e milho (31,8%) impulsionou a alta nos números.

Na comparação do trimestre com os mesmos meses de 2022, a indústria foi o único entre os grandes segmentos a apresentar queda no PIB no RS (-5% contra +1,5% no país). A queda mais expressiva em termos percentuais foi nas indústrias da área de eletricidade e gás, água, esgoto e limpeza urbana (-12,6%). No entanto, a principal influência na taxa final do segmento foi a da indústria de transformação, a mais representativa do setor no Estado, com queda de 4,8%.

 

Entre as principais atividades da indústria de transformação, os maiores pesos negativos vieram dos produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-10,3%); produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (-20,3%); e das máquinas e equipamentos (-8,8%). Entre as principais altas estão as atividades de produtos químicos (5,1%), bebidas (12,3%) e produtos do fumo (7,1%).

Nos serviços, a variação foi positiva em 2,6% no segundo trimestre, contra 2,3% do país. Os destaques no segmento foram as atividades de intermediação financeira e seguros (9%), serviços de informação (5,6%) e transportes, armazenagem e correio (3,9%). Os números do comércio, com queda de 1,3% em relação a 2022, representaram exceção no segmento.

Entre as atividades comerciais, o segmento de veículos foi o principal destaque do período (25,3%), no qual também apresentaram crescimento as vendas de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos de perfumaria e cosméticos (8,2%); hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1,4%); e material de construção (0,1%).

Nas baixas, os maiores impactos vieram das atividades de comércio de outros artigos de uso pessoal e doméstico (-15,2%); combustíveis e lubrificantes (-6,6%); e tecidos, vestuário e calçados (-13,1%).

Quatro trimestres

Nos números acumulados dos últimos quatro trimestres (do 3º tri de 2022 ao 2º tri de 2023), o PIB do RS apresentou alta de 1,5%. No Brasil, o acumulado chegou a 3,2%.

 

OBSERVADOR REGIONAL




28/09/2023 – Grupo Guaramano

COMPARTILHE

SEGUE A @HTTPS://WWW.INSTAGRAM.COM/RADIOGUARAMANO98.1FM/

98.1 – (55) 3353-1721
91.1 – (55) 3353-2121

grupoguaramano@yahoo.com
Guarani das Missões – RS
Av. Castelo Branco, 1053 – Centro, 97950-000

NO AR:
MANHÃS DO SUL